2014-02-22-14

Alunos do Cientistas do Futuro participam da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

“Ciência Alimentando o Brasil” – sob esse tema tão importante, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) promoveu a 13ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, por meio do Departamento de Difusão e Popularização da Ciência e Tecnologia (DEPDI/SECIS).

Assim, instituições de ensino e pesquisa, agências de fomento e entidades de sociedade civil ligadas diretamente à pesquisa participaram de uma semana repleta de atrações e atividades abertas à comunidade, com o intuito de aproximar e divulgar a produção científica no país.

O Projeto Cientistas do Futuro participou do evento na Escola Alfredo J. Monteverde, em Macaíba (RN), nos dias 17 a 23 de outubro, apresentando diversos temas que uniram teoria e prática, contextualizando a pesquisa e gerando grande aceitação do público visitante.

Um dos temas propostos foi o “Scratch”, programa desenvolvido pelo Instituto Tecnológico de Massachussets (MIT), experiente no desenvolvimento de ferramentas educativas para crianças na idade escolar e pelo grupo KIDS da Universidade de Califórnia, Los Angeles. Os alunos utilizaram o programa com a ajuda de outra plataforma, o Arduíno (microcontrolador) para acender lâmpadas de LED em diferentes tons de cores. Além disso, apresentaram também o Scratch controlando os movimentos do robô Thymio.

Para os interessados na mente humana, os alunos apresentaram todo o protocolo de desenvolvimento e produção das soluções utilizadas no processo de desidratação e coloração do tecido e de lâminas histológicas do corte coronal e cerebral de ratos Wistar, mostrando as lâminas nos microscópios com as áreas corticais e subcorticais cerebrais diferenciando as células nervosas em substâncias cinzenta (corpos celulares) e branca (axônios).

De uma forma dinâmica, os alunos promoveram uma interação com o público visitante ao abordarem os sentidos olfato e paladar, vendando os participantes, que experimentavam diferentes substâncias comestíveis tentando desvendar os nomes dos alimentos, como limão (azedo), café (amargo), mel (doce), salgadinho (salgado e umami). Além do olfato e paladar, o sistema digestório também foi abordado, com explicações do trajeto do bolo alimentar por todo o trato digestivo e explicando os processos que ocorrem em diferentes órgãos da digestão.

Para os alunos, a experiência de participar mais uma vez de um evento nacional sintetiza o trabalho e estudo realizados no projeto, além de terem a possibilidade de transferir o conhecimento adquirido à população, divulgando a ciência e demonstrando a importância de projetos como esse, que aliam pesquisa e ciência de maneira interativa e contextualizada.